Close
Close

No products in the cart.

Venha daí esse abracinho!

Venha daí esse abracinho!

Querido professor,

Logo agora que eu já começava a gostar de si.

Sabe, confesso que não foi a minha escolha nas eleições, mas tiro-lho o chapéu, posturas populistas aparte, começava a gostar do seu mandato.

Selfizinhas e trabalho de RP de um lado e “incisões” na politica governamental do outro. Complementavam-se muito bem.

Não deve ser fácil para quem o acompanha, a sua omnipresença mediática deve custar muitas horas de sono aos que tratam da sua agenda e aos que zelam por si. Haja andamento!

Aquele telefonemazito do outro dia, para a Cristina, era escusado. Mas eu desculpo-o, e compreendo, o prime time é tentador e o Sr. Já é um habitué destas andanças. O pessoal lá da RTP é que não achou muita graça.

(Só não percebi muito bem a do bairro da Jamaica)

Talvez tenha achado que o comentador do famoso vídeo, que os nossos canais passaram até á exaustão, e cujo locutor exaltava a postura deplorável das nossas forças de segurança, fosse um jornalista ou algum dos habitués como o Sr. Costumava ser. Mas não era, era somente a voz e o comentário do Camerman instantâneo que captou aquelas imagens.

Sei de fonte segura, que aquele bairro tem muito mais gente de bem do que da outra, e decerto merecedores de toda a sua atenção e carinho. Tal como as nossas forças de segurança, que zelam por nós e até chegam a fazer umas horas extras por alguns.

Bem sei que é difícil agradar a todos, na minha opinião, a melhor maneira de o fazer é não o querer. O politicamente correto nem sempre é possível, e por vezes parece que só nos lembramos dos “deslizes” em detrimento das boas acções. É a vida…mas nada que um abracinho não resolva.

Atenciosamente, com os melhores cumprimentos,

um grande abraço

Afonso

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Close